(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "//connect.facebook.net/pt_BR/all.js#xfbml=1"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk')); class="archive tag tag-amp tag-264 unknown">

Desova: AMP – Big Mouth, Dead Ears (2014)

AMP_disco

Engana-se quem acha que o rock de recife resume-se a bandas com elementos regionais e referências ao manguebit. O AMP é um exemplo claro que a cena na capital de Pernambuco é das mais diversas. A banda já tem bons anos de estrada e foi formada a partir das cinzas de um dos ícones do rock independente do início do século: o Astronautas. O caldeirão sonoro do AMP é amplo e de difícil rotulagem. Garageira, punk, hard, alternativo e principalmente stoner se gladiam e se fundem no som dos caras. Em alguns momentos mais palatáveis chega a lembrar um Foo Fighters dos primórdios, do primeiro play, cru. Mas é a banda de Josh Homme, o Queens of the Stone Age, que mais se aproxima da atmosfera musical do AMP. “Big Mouth, Dead Ears” é forte candidato a integrar as listas de melhores nacionais de 2014. Tem pegada e peso. Guitarras fortes, por vezes melódicas. Linhas vocais bem trabalhadas. A cozinha tem certo suingue. E o que dizer das boas sacadas das letras? Do conceito todo do álbum que culmina na bela capa? Enfim, um disco excelente. Pra ser ouvido alto. Download free no site dos caras.